Cálculo de IPVA: entenda como ele é feito

Você provavelmente já ouviu falar sobre o IPVA — o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Todos os brasileiros que têm carro são obrigados, segundo a lei, a pagar uma taxa ao Estado no início de cada ano.

Mas você sabe quais os critérios para o valor desse imposto? Podem haver variações de estado para estado mas, de um modo geral, o IPVA pode ser calculado sabendo o valor do veículo e o imposto de cada estado. Quer descobrir mais detalhes? Continue lendo o post de hoje e saiba tudo sobre o assunto!

O que é o IPVA?

O IPVA é um imposto estadual cobrado sobre o veículo, e a sua arrecadação é dividida em três esferas — o Estado, o município onde o veículo está registrado e, por fim, o FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). O valor varia muito, dependendo do modelo de carro e do estado em que o veículo é registrado.

Como o cálculo é feito?

Antes de entender como o cálculo é feito, é muito importante pesquisar qual o valor médio do seu veículo. Se você não souber, pode descobrir com uma rápida consulta à Tabela FIPE, que determina qual é o valor de cada carro segundo o seu modelo e ano de fabricação.

Quando estiver com esse dado em mãos, o segundo passo é aplicar a alíquota do imposto do estado em que seu veículo está registrado. Cada estado tem alíquotas próprias, o que diferencia muito o valor pago em cada um.

Veja um exemplo de como o IPVA pode ser calculado em São Paulo:

  • 4% do valor do veículo é cobrado se o modelo é movido a gasolina ou é flex

  • 3% do valor sob os modelos que rodam exclusivamente com álcool, gás ou eletricidade

  • 2% do valor do veículo para motocicletas, caminhonetes, ônibus e micro-ônibus

  • 1,5% do valor total do veículo para caminhões.

Então, se você tem um veículo de passeio, movido a gasolina e avaliado em R$ 40 mil pela tabela FIPE, vai pagar R$ 1,6 mil de IPVA.

Quando e como pagar o IPVA?

Os vencimentos do IPVA acontecem no começo de cada novo ano, normalmente entre os meses de janeiro e março. Outro ponto importante é que a data de pagamento varia segundo o final da placa de cada veículo.

Quando ele é pago à vista, o contribuinte ganha um desconto, o que ajuda um pouco a reduzir os gastos com o veículo. Existe ainda a possibilidade de parcelar em três parcelas sem juros — ou até mais, dependendo do estado.

Para pagar a taxa, você precisa do número do RENAVAM. O pagamento é bem simples — você pode solicitar uma guia na Secretaria de Fazenda do seu Estado, pegar na internet ou, ainda, pagar em qualquer caixa de banco com os dados do seu veículo em mãos.

E você, já começou a pagar o seu imposto deste ano? Agora que você já sabe como o cálculo do IPVA é feito, não precisa ter mais dúvidas, concorda! Se você gostou deste post, não deixe de assinar a nossa newsletter agora mesmo para, assim, acompanhar todo o nosso conteúdo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *